01BrasoPrefeituraPara enaltecer a beleza da mulher negra esteiense, será realizado o concurso A Mais Bela Negra, organizado pela produtora Rosani Damasceno com apoio da Secretaria Municipal de Cultura, Esporte e Lazer (SMCEL).

Poderão participar negras a partir dos quatro anos de idade que residam em Esteio. As inscrições abrem na próxima segunda-feira (15) e podem ser feitas até o dia 5 de novembro. As interessadas deverão preencher a ficha de inscrição e entregá-la na secretaria da Praça da Juventude (Av. João Paulo I – Jardim Planalto) em dias úteis, das 8h às 12h e das 13h às 17h. Candidatos menores de idade devem ir acompanhados de um responsável, que assinará o formulário.

As modalidades de inscrições serão divididas entre Feminino Infantil (de quatro a 9 anos), Juvenil (10 a 13 anos), Infanto-Juvenil (14 a 19 anos), Adulto (20 a 35 anos), Plus Size (a partir de 20 anos) e Sênior (36 a 50 anos) e Pleno (a partir de 51 anos). Neste ano, homens também poderão concorrer nas categorias Infanto e Juvenil (de quatro a 15 anos) e Adulto (a partir de 16 anos). Para mais informações, acesse o regulamento.

O concurso será realizado no dia 17 de novembro na Praça da Juventude, a partir das 15h. Serão avaliados a desenvoltura, beleza e simpatia dos candidatos, que serão representados em títulos de Miss e Mister Simpatia; Rei e Rainha; primeiros Príncipe e Princesa; e segundos Príncipe e Princesa. O valor do ingresso para o evento será a contribuição de um quilo de alimento não perecível.

Acesse aqui o regulamento do concurso A Mais Bela Negra

A Mais Bela Negra de Esteio
Inscrições
Quando: De segunda-feira (15) a 5 de novembro
Local: Entregar a ficha de inscrição corretamente preenchida na Praça da Juventude (Av. João Paulo I – Jardim Planalto) em dias da semana das 8h às 12h e das 13h às 17h
Quem pode participar: mulheres e homens negros a partir dos quatro anos de idade que residam em Esteio

Concurso
Quando: 17 de novembro
Horário: A partir das 15h
Local: Praça da Juventude (Av. João Paulo I – Jardim Planalto)
Valor: Um quilo de alimento não perecível


Texto: Luciana Abdur