20191110 CristianeFranco XIIParadaLivre abre
Fotos: Cristiane Franco

“Viver e não ter a vergonha de ser feliz”. Foi com os versos da música “O que é? O que é?”, de Gonzaguinha, que a dupla Carol e Douglas Rogê, apresentadores oficiais da 12ª Parada Livre de Esteio, deram início a mais uma edição do evento realizada na tarde deste domingo (10). De iniciativa da ONG Amigos da Diversidade com o apoio das secretarias municipais de Cidadania, Trabalho e Empreendedorismo (SMCTE) e de Cultura, Esporte e Lazer (SMECEL), o evento troxe a temática mundial de 2019: os 50 Anos de Stonewall, ato de resistência que deu início ao Movimento LGBT em todo o mundo. Segundo os organizadores, foram quase 6 mil pessoas que passaram pelo Parque de Exposições Assis Brasil, e que, de alguma forma, manifestaram sua simpatia e respeito ao movimento.

“Nosso trabalho nessa administração é acreditar e trabalhar de verdade pela causa dos Direitos Humanos e, essa manifestação de hoje vem reforçar a defesa do direto e das liberdades individuais de todas as pessoas. Todos merecem ser respeitados para que possam fazer de suas vidas o que é melhor para si e para os que convivem consigo”, afirmou o prefeito Leonardo Pascoal em sua manifestação. Destacou a pintura do letreiro de acesso à cidade, com as cores do arco-íris, que teve por objetivo chamar atenção das pessoas para a causa LGBT+, através de um debate sério. “Quando definimos pintar o letreiro, sabíamos que haveria uma grande repercussão, por conta de uma parte da sociedade que ainda é muito preconceituosa. O preconceito disfarçado e sorrateiro precisa ser combatido com medidas simples, mas eficazes, como essa que fizemos, mas que geram um debate sério. A Parada Livre é isso: resultado de um trabalho contínuo de enfrentamentos diários no combate a discriminação e ao desrespeito.”

A secretária municipal de Cidadania, Trabalho em Empreendedorismo, Tatiana Tanara, agradeceu presença de todos e ressaltou que a Administração Municipal sempre será parceira de ações que promovam o respeito e a igualdade de diretor das pessoas. “Nosso trabalho é para as pessoas, para que todos tenham o direito de ser feliz com suas escolhas individuais. O que precisamos é, especialmente, fomentar essas atitudes, de respeito e amor a todos”, disse.


Acolher é importante

Com 23 anos, Gaya, uma das atrações da 12ª Parada Livre de Esteio, falou da importância do acolhimento e do amor dentro de casa, quando um familiar se assume homossexual. “Quando vocês descobrirem que um um membro da familia de vocês está se descobrindo LGBT, apoiem, amem, pois na rua é muito difícil. O preconceito e a violência que sofremos, quando não há apoio da família, destrói o que existe de melhor em qualquer ser humano, que é a confiança no outro. Por isso, deem todo o suporte que essa pessoa precisar, pois é tudo o que precisamos quando declaramos a nossa orientação sexual”, disse. “Quando me assumi para minha mãe, aos 14 anos, precisei sair de casa, porque meu padrasto não aceitou. Ela, por razões que não julgo, ficou do lado dele. Fui para casa do meu pai, que me surpreendeu ao me abracar e dizer que me amaria, pois era filho dele, independente de qualquer coisa. Com o tempo, achei que poderia ir para rua, me virar sozinho, e foi o ano mais difícil que enfrentei. Hoje, estou de volta na casa do meu pai, cuido dele, pois tem uma saúde frágil. Ele só não veio hoje me assistir, por que não estava bem. Mas ele ficaria orgulhoso de ver minha primeira vez no palco", afirmou.

A coordenadora Municipal dos Direitos Humano, Maria Isabel Teixeira, a Dada, foi escolhida como madrinha da ONG Amigos da Diversidade, ao lado de Aysha Schneide, eleita madrinha da 12ª Edição da Parada Livre. O vereador Sandro Severo também marcou presença no evento. Este ano, além do público esteiense, visitantes de Rio Grande, Caxias do Sul e da Região Metropolitana marcaram presença na festa.


Prevenção

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) realizou a distribuição de preservativos e panfletos informativos sobre a prevenção do HIV/ Aids, integrando o calendário de eventos alusivos ao Dezembro Vermelho. A coordenadora do Serviço Atendimento Especializado (SAE), Ana Massulo, falou do novo metodo preventivo contra o virus HIV, o PrEP - Profilaxia Pré-Exposição ao HIV. “Esteio já conta com essa opção de prevenção no nosso Sistema Público de Saúde. No entanto, não significa que está liberado manter relações sexuais sem preservativo. A camisinha é um método eficaz e também é gratuito. É preciso ter muita consciência, pois são várias as doenças sexualmente transmissiveis que podem ser evitadas com seu uso”, destacou.

Agentes da Guarda Municipal, da Fiscalização do Trânsito e soldados da Brigada Militar contribuíram para a segurança e em orientações para o público.


Texto: Cristiane Franco


gallery1 gallery1 gallery1
gallery1 gallery1 gallery1
gallery1 gallery1 gallery1
gallery1 gallery1 gallery1
gallery1 gallery1 gallery1
gallery1 gallery1 gallery1
gallery1 gallery1 gallery1
gallery1 gallery1 gallery1
gallery1 gallery1 gallery1
gallery1 gallery1 gallery1
gallery1 gallery1 gallery1
gallery1 gallery1 gallery1
gallery1 gallery1 gallery1
gallery1 gallery1 gallery1
gallery1 gallery1 gallery1
gallery1 gallery1 gallery1
gallery1 gallery1 gallery1
gallery1 gallery1 gallery1
gallery1 gallery1 gallery1
gallery1 gallery1 gallery1
gallery1 gallery1 gallery1
gallery1 gallery1 gallery1
gallery1 gallery1 gallery1
gallery1 gallery1 gallery1
gallery1 gallery1 gallery1
gallery1 gallery1 gallery1
gallery1 gallery1 gallery1
gallery1 gallery1 gallery1
gallery1 gallery1 gallery1
gallery1 gallery1 gallery1
gallery1 gallery1 gallery1
gallery1 gallery1 gallery1
gallery1 gallery1 gallery1
gallery1 gallery1 gallery1
gallery1 gallery1 gallery1